Autorretrato

11:08

Olá moço comum. Deixa eu te mostrar minhas fotos. Tirei semana passada. Editei ontem. E postei hoje. Não faz essa cara. Sim essa cara de quem me conhece bem. Você não sabe quem eu sou. Não sabe que os meus cílios são pequenos sem esse rímel todo. Não sabe que por baixo desse batom vermelho tem um sinal de nascença. Você nem sabe que na minha nuca tem um pontinho preto. Aliás, tem apenas cinco pontinhos pretos espalhados pelo meu corpo todo. Um na nuca. Um no braço esquerdo. Um na minha saboneteira. Um na costa e outro em um lugar secreto.

Eu sei moço comum que você não quis dizer nada disso. E não. Eu não estou de TPM. Mas só queria que você soubesse que esse autorretrato não diz nada sobre mim. Ele não fala a cidade onde eu nasci. Não fala que minha rua preferida é a Avenida Augusto Conde. E meu número de sorte é o 48. Ele não diz que eu tenho gastura a números ímpares. Que eu sou louca por futebol. Que minha cor favorita é rosa. Ou branco. Ou preto. Ou vermelho. Ou roxo. Ou tiffany. Ainda não decidi.

Moço comum, você não sabe só de olhar para essa foto que eu acho a pasta dental da casa da minha mãe, mais gostosa do que a da minha casa. Aliás, eu acho o banho de antes de dormir da casa dela mais fresco. O sabonete do vidro azul mais perfumado. A comida mais saborosa. E a companhia mais agradável. Meu quarto mais arrumado e minha cama mais aconchegante.

Moço, nem adianta dizer que o meu cabelo é lindo e diferente. Você não sabe a história dele. Não sabe que quando criança ele era loiro. Que quando pré-adolescente era curto. E agora ele é comprido e bem abaixo da cintura. Aliás, nem te disse que a minha marca de shampoo preferida é a Trisemé. Mas vou te dizer agora que uso bob na franja para ficar assim. Assim moço. Diferente.

Moço comum não vai embora não. Ainda falta eu te contar que a pessoa desse autorretrato tem o sonho de cursar medicina. De andar de avião. De ler 30 livros em um mês. Ainda falta eu contar que o meu lugar preferido, da minha nova cidade, é a biblioteca da minha faculdade. Com livros coloridos e científicos. Que minhas unhas nesse momento está pintada de laranja. Que ontem desmenti meu pé. Que tenho planos para amanhã. Que tenho sorte na vida. Moço deixa eu te contar como foi meu ensino médio.

“E o moço comum já estava dobrando a esquina”.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Meu Deus, que texto maravilhoso. Prendeu a minha atenção do inicio ao fim! Tens talento, escreves muitíssimo bem, parabéns Raquel ^-^ Bjoooo

    http://diariodeumafricana.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha... Obrigada Sandra. Muito obrigada.
      Beijos

      Excluir
  2. Que amor de texto!!
    Adorei, sério. Estou encantada, hahaha.

    https://unitedinphotography.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada... Muito obrigada Paula. Haha.

      Excluir

Popular Posts

Instagram

Inspiração do Dia

Inspiração do Dia